Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Militares do Burkina Faso confirmam tomada de poder e dissolução de Governo e parlamento Huíla: Secretário da UNITA acusado de burla afastado do partido Luanda comemora hoje o 446º aniversário Detido director-adjunto da escola “Povo em Luta” por engravidar e provocar aborto de uma aluna de 14 anos de idade
×

Angolana com tumor maligno implora por ajuda

Angolana com tumor maligno implora por ajuda


Uma anciã angolana, de nome Eva Cafussa, de 51 anos de idade, padece de um tumor maligno, desde 2013, que a deixou debilitada a ponto de não conseguir andar.

Por: Edilson Pinto

De acordo com o filho único da doente, Alione Adão Cafussa, de 28 anos de idade, há oitos anos que este pesadelo começou.

“A princípio o que parecia um abscesso de dor de dente veio-se a saber que era um tumor maligno que foi tratado e operado no hospital Maria Pia, a posterior, o tumor ressurgiu e fomos transferidos para o centro de oncologia, mas não conseguimos fazer exames de tomografia porque a máquina  estava avariada”, contou o jovem.

 Por falta de meios financeiros para se fazer os exames numa outra clínica, e enquanto esperavam que a máquina do estado hospital público estivesse boa, o estado de saúde de Eva agravou-se.

“Várias vezes tentamos internar a minha mãe, mas os hospitais negam sempre”.

“Mãos Ajudadoras” leva esperança ao lar da anciã  

Um grupo de jovens residentes no município do Kilamba Kiaxi, bairro Malanjino, tem estado a ‘cadastrar’ o número de pessoas necessitadas na zona, com vista a fazer chegar ajuda, sempre que possível.

Foi numa destas visitas, que a Associação deparou-se com o estado degradante da senhora, e em coordenação com o Serviço de Emergências Médicas levaram a paciente ao Centro Oncológico, e depois de muita insistência, conseguiram o internamento de Eva Cafussa, como conta Frederico Adelino e Estanislau João, representantes da Associação.

Alimentação, fraldas e medicamentos para a mãe que neste momento encontra-se internada no Centro Oncológico com a vida em risco, são os apoios que o filho da doente pede com urgência. Para contacto directo com a família, basta ligar para o número 926 60 25 65.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados