Corpo de mulher de 58 anos de idade encontrado numa obra inacabada no Cazenga - Na Mira do Crime
Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

URGENTE: Acidente de viação no Patriota envolvendo 4 viaturas mata efectivo da PNA Governador de Luanda faz primeira visita de auscultação Detido cidadão que matou amigo e tentou desfazer-se do corpo queimando-o com plástico Fim de 'Balotelli' - Líder do grupo UTC morto à facada e cortado pénis pelo grupo rival
×

Corpo de mulher de 58 anos de idade encontrado numa obra inacabada no Cazenga

Corpo de mulher de 58 anos de idade encontrado numa obra inacabada no Cazenga


Uma cidadã que em vida respondia pelo nome Helena Pedro, de 58 anos de idade, moradora da rua das Pedrinhas, Distrito Urbano do Kalawenda, município do Cazenga, foi encontrada morta numa obra inacabada, a escassos metros da sua residência.

Por: Alfredo dos Santos Talamaku

De acordo com um dos filhos da malograda, a família notou a ausência da senhora, por volta das 18 horas de sábado, 10.

"O meu irmão saiu de casa por alguns instantes, quando regressou encontrou uma frigideira com óleo no fogo, e alimentos preparados para serem cozidos. Algo que chamou atenção foi ter visto os forros dos cadeirões desarrumados, como se tivesse acontecido uma briga”, recordou.

De acordo com o nosso entrevistado, começaram a procurar pela mãe ao longo da vizinhança, infelizmente, ninguém sabia do paradeiro da senhora.

“No dia seguinte, de manhã, intensificamos as buscas, até que um dos meus irmãos viu alguém deitado no quintal de uma obra de construção, que o induziu a saltar o quintal…”, disse, acrescentando que, tão logo viu o corpo deitado reconheceu que se tratava da nossa mãe.

Moradores da zona suspeitam de um jovem que vive na obra para controlar o material de construção, e só aparecia para dormir, o que faz dele pouco conhecido da zona.

No entanto, numa investigação, conseguimos saber que o suspeito é o cidadão Domingos Paulino Rafael, nascido na província do Huambo, no dia 06 de Janeiro de 1989. É filho de Paulino Troco e de Adelina Calumbo.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados