Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Promotores de prostituição de adolescentes detidos em Luanda Desmantelada rede de tráfico de marfim no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro Detidos efectivos das Forças Especiais que comercializam munições de AKM Polícia começou a "desarmar" empresas de segurança
×

Chefe da máfia Calabresa em fuga há 14 anos detido em hospital de Lisboa

Chefe da máfia Calabresa em fuga há 14 anos detido em hospital de Lisboa


A Polícia Judiciária (PJ) deteve, esta segunda-feira, dia 29 de março, Francesco Pelle, chefe da máfia Calabresa, no Hospital de São José, em Lisboa, onde estava internado devido à Covid-19.

Conta a imprensa italiana que o homem, de 44 anos, líder de uma das organizações criminosas mais famosas do mundo, estava em fuga desde 2007, altura em que foi condenado a prisão perpétua, e, alegadamente, a viver em Portugal desde 2019.

Ao que tudo indica, Francesco Pelle, conhecido por 'Ciccio Paquistanês', é um dos dirigentes da 'Nadrangheta', a máfia da região da Calábria e era responsável pelo controlo da entrada de cocaína na Europa.

Ainda segundo a imprensa italiana, o criminoso é um dos oito fugitivos à Justiça mais perigosos de Itália.

Tramado pela Covid-19

Apesar de não haver grandes informações sobre a detenção de Francesco Pelle, sabe-se que a captura do mesmo foi feita pela Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária em colaboração com a Interpol, no Hospital de São José, em Lisboa, onde o mafioso recuperava da infeção pelo novo coronavírus.

As autoridades italianas procuravam o criminoso desde 2007. Durante anos foram recebendo pistas sobre a localização do mesmo, mas, em 2019, que perderam-lhe o rasto em Milão.

Francesco, que desloca-se de cadeira de rodas devido a um atentado, foi condenado a prisão perpétua por vários crimes de homicídio. Em causa estão dois ataques a máfias rivais, um dos quais resultou na morte de Maria Strangio, mulher de Gianluca Nirta, cabecilha da família Strangio-Nirta e principal rival de Pelle.

Já o outro caso está relacionado com um ajuste de contas, também entre grupos rivais, que causou seis mortes à frente de uma pizzaria em Duisburg, na Alemanha.

Esta não é a primeira vez que Francesco Pelle é detido num hospital. Em setembro de 2008, foi preso quando se encontrava internado numa unidade hospitalar italiana, com identidade falsa. Contudo, pouco depois conseguiu escapar. Até hoje.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados