Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Capturado mentor do assalto ao camião de trigo na Via Expressa Dirigentes da UNITA temem concorrer com ACJ para não serem rotulados como traidores Exclusivo: Sakala e Katchiungo ‘escondem’ a sete chaves cartada final para o Congresso da UNITA Cazenga: Jovem encontrado morto com os dedos cortados e um rasgão com a letra M nas costas
×

Militares dos Estados Unidos negociaram acordo secreto com talibãs

Militares dos Estados Unidos negociaram acordo secreto com talibãs


Os militares dos Estados Unidos negociaram um acordo secreto com os talibãs para a retirada de Cabul. Com este acordo, os talibãs escoltaram grupos de norte-americanos até os portões do aeroporto da capital afegã durante o processo de retirada das tropas norte-americanas do Afeganistão, segundo avançam dois oficiais de defesa citados pela CNN.

De acordo com um destes oficiais, terá sido montado um "portão secreto" no aeroporto e "centros de atendimento" para orientar os norte-americanos durante o processo de retirada.

Os que queriam sair do país foram notificados para se dirigirem a "pontos de encontro" perto do aeroporto e seriam orientados pelos talibãs que reuniram americanos, verificam as suas credenciais e levaram-nos a uma curta distância até um portão guarnecido por forças americanas prontas para deixá-los entrar entre enormes multidões de afegãos que procuravam fugir.

Tropas norte-americanas deixaram para trás em Cabul dezenas de cães do Exército dos EUA

Organização sem fins lucrativos American Humane condena a "sentença de morte" que foi dada a estes animais ao deixá-los no Afeganistão.

Numa corrida contra o tempo para a retirada de Cabul, as tropas norte-americanas não só deixaram para trás centenas de norte-americanos e colaboradores afegãos, como também dezenas de cães do Exército dos EUA, segundo avança uma organização solidária pelos animais. 



A organização sem fins lucrativos American Humane condena a "sentença de morte" que foi dada a estes animais ao deixá-los no Afeganistão. Segundo a organização, estes cães enfrentam agora a "tortura" às mãos dos talibãs. 

O grupo convocou o Congresso para o resgate destes cães treinados para ajudar as tropas a procurar droga ou explosivos, localizar pessoas desaparecidas, entre outras funções.

O CEO da American Humane, Robin R. Ganzert, disse em comunicado: 'Estou arrasado com os relatos de que o governo americano saiu de Cabul deixando para trás bravos cães de trabalho do Exército dos EUA para serem torturados e mortos pelas mãos de nossos inimigos. Estes bravos cães fazem o mesmo trabalho perigoso e heróico que nossos cães militares de trabalho, e mereciam um destino muito melhor do que aquele a que foram condenados".

"Este destino sem sentido torna-se ainda mais trágico, já que a American Humane está pronta não apenas para ajudar a transportar esses soldados K-9 contratados para o solo dos EUA, mas também para fornecer assistência médica vitalícia", acrescenta. 

Estes cães são normalmente propriedade de privados para trabalhar ao lado de cães militares que são propriedade do Departamento de Defesa, muitas vezes desempenhando funções semelhantes.

A notícia do abandono dos animais surge após as celebrações dos Talibãs de uma "independência completa" após a saída do último soldado norte-americano do território afegão, 20 anos depois da guerra.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados