Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Capturado mentor do assalto ao camião de trigo na Via Expressa Dirigentes da UNITA temem concorrer com ACJ para não serem rotulados como traidores Exclusivo: Sakala e Katchiungo ‘escondem’ a sete chaves cartada final para o Congresso da UNITA Cazenga: Jovem encontrado morto com os dedos cortados e um rasgão com a letra M nas costas
×

Montou um altar, amarrou o filho e espetou uma faca no peito da criança por “sacrifício” a Deus

Montou um altar, amarrou o filho e espetou uma faca no peito da criança por “sacrifício” a Deus


Um cidadão, que aparenta estar com 30 anos, pertencente a uma seita religiosa, matou o único filho, por questões relacionadas a um suposto sacrifício a Deus, em imitação a Abraão, um dos maiores personagens bíblicas do Antigo Testamento.

O  sacrilégio da criança, de quase dois anos, ocorreu no Distrito Urbano do Zango IV e chocou a vizinhança, que não concorda que questões motivadas por fanatismo religioso sem precedente ponham em causa a vida humana.

No local, o Jornal de Angola soube que o facto ocorreu quando o pai estava sozinho em casa com o menino, montou um altar, amarrou o filho, tal como terá feito Abraão com Isaque, e, de seguida, espetou uma faca no peito da criança.

Depois de esfaquear a criança, o homem aspergiu o sangue sobre o seu próprio corpo e, posteriormente, jogou fogo ao cadáver do filho.
Assustados com o acto, que consideram macabro, os vizinhos accionaram a Polícia que, de imediato, deteve o suposto homicida.

Durante a sua detenção pelas forças policiais, o jovem acusado de ter morto o filho deixou uma mensagem de esperança à mulher, segundo a qual "Deus proverá”, tal como o profeta Abraão respondeu a Isaque quando este o abordou sobre o animal a sacrificar.

O porta-voz do comando provincial de Luanda da Polícia Nacional, Nestor Goubel, que falava à Rádio Viana, considerou o acto de barbaridade, classificando o autor como sendo um fanático.

Informou, por outro lado, que o cidadão, solteiro de 30 anos de idade, já está detido e será apresentado ao Ministério Público.

C/JA-Angop

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados