Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Polícia começou hoje a "desarmar" as empresas de segurança Cuito: Detido cidadão que matou adolescente e deitou corpo na fossa Gangues tiram o sono aos moradores do Zango III Marginal “abatido” por supostos agentes do SIC na Estalagem
×

Irmã gémea de Joseph Kabila chefia a Comissão de Defesa

Irmã gémea de Joseph Kabila chefia a Comissão de Defesa


A irmã gémea do ex-Presidente da República Democrática do Congo, Joseph Kabila, foi eleita, quinta-feira, em Kinshasa, presidente da Comissão de Defesa e Segurança da Assembleia Nacional da RDC que, segundo observadores, reforça o controlo, pelo antigo Chefe de Estado, do aparelho de segurança do país.

Jaynet Kabila é secundada pelo antigo ministro da Defesa, Crispim Atama Tabe, e a sua indicação é criticada pela sociedade civil, nomeadamente pelo Movimento Luta pela Mudança (Lucha), que denuncia o controlo dos sectores sensíveis por elementos próximos de Kabila.

"A Frente Comum para o Congo (FCC), que já tem a maioria qualificada na Assembleia Nacional, reforça ainda mais o controlo de Joseph Kabila sobre o aparelho de segurança do país através da irmã", escreve o “Jeune Afrique”.

Particularmente estratégica, a Comissão de Defesa e Segurança terá acesso aos documentos confidenciais relativos à defesa e segurança do país, sendo capaz de analisar, para pareceres técnicos, todos os projectos relativos aos sectores.

Alguns membros do Governo, como os ministros da Defesa e do Interior, poderão ser ouvidos pela comissão, também capaz de organizar missões de informação aos campos militares e nas zonas de operações, ou ainda interagir com os outros países.

De um total de 10 comissões da Assembleia Nacional, sete serão presididas pela coligação FCC-CACH, que apoiou Kabila.
As mais estratégicas serão dirigidas por próximos de Joseph Kabila, com destaque para a Comissão Política, Administrativa e Judiciária (Lucain
Kasongo Mwadiamvita, deputado do PPRD) e das Relações Exteriores (Charles Nawej, FCC).

Ponto nevrálgico do Estado congolês, as Forças Armadas e o aparelho de segurança estão nas mãos de homens de Joseph Kabila.

O administrador-geral da Agência Nacional de Reconhecimentos (ANR) é Justin Inzun Kakiak, o general Céléstin Mbala, é o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, e Ilunga Kampete, comandante da Guarda Presidencial, e François Beya, conselheiro especial de Félix Tshisekedi, em segurança.

Os deputados do PPRD ameaçam destituir a presidente da Assembleia Nacional, Jeanine Mabunda, por incompetência. Algumas notícias da imprensa congolesa indicam que os deputados elaboraram uma moção de censura para a derrotar.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados