Recolher obrigatório no Cazenga: Gangue vinga amigo assassinado por grupo rival e mata com catana j - Na Mira do Crime
Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Capturados marginais que violaram professora de 54 anos de idade, vítima foi golpeada com martelos na cabeça TALATONA: Marginais vestidos com coletes do SIC sequestram irmãs e pedem resgate de 2 milhões de Kwanzas DIIP-Zango detém marginal altamente perigoso de nome “Boutique” Grupo de marginais “Craveras” e “Os Tribunais” controlam parte do Zango 4
×

Recolher obrigatório no Cazenga: Gangue vinga amigo assassinado por grupo rival e mata com catana jovem de 19 anos

Recolher obrigatório no Cazenga: Gangue vinga amigo assassinado por grupo rival e mata com catana jovem de 19 anos


No município do Cazenga, bairro Cazenga-popular, ruas do Cambaxi, Belegé e Favorita, onde dois grupos rivais (Caso Porra e Mini de 12) têm protagonizado lutas com meios cortantes, está proibido circular depois das 18horas.

Por: Mário Cunha

A rixa entre os dois grupos de marginais, agudizou depois que um dos elementos dos “Mini 12”, no caso o jovem Manuel José Vunda “Maine” ter sido barbaramente assassinado pelo grupo “Caso Porra” na passada segunda-feira, 11, conforme noticiado por este jornal. (https://www.namiradocrime.info/show/6314)

Nesta terça-feira, 26, o grupo “Mini 12”, durante rixa com o arqui-rival conseguiu alcançar um dos elementos do adversário (Caso Porra), identificado como Venâncio “Pendrive” e esquartejou o mesmo, como vingança da perda do amigo.

Segundo testemunhas que assistiram a carnificina, esta tem sido a realidade dos últimos  dias naquela zona de Luanda, onde até a polícia se recusa a comparecer para repor a legalidade.

“Estamos mal, aqui ninguém circula depois das 18, principalmente os jovens, até inocentes, ninguém ousa sair de casa de noite”, alertaram.

De acordo com moradores, “Pendrive” era um dos elementos do "Caso Porra" da linha da frente quando o assunto era defrontar o inimigo.

"Ele tinha muitos ferimentos nos braços e no rosto, dava a entender que enquanto estava no chão era surrado com catanas e outros objectos, estava com o rosto rasgado, enfim estava mesmo mal", contaram, acrescentando que o jovem  ainda teve a sorte de chegar com vida em casa, mas acabou por morrer.

Nesta ordem de ideias, esperam-se outros capítulos desta novela de sangue, onde até cidadãos inocentes podem pagar com a vida, se a polícia, o SIC e a DIIP não tomarem medidas sérias.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados