Agente da Polícia portuguesa reformado de forma compulsiva por insultar Marcelo de Sousa - Na Mira do Crime
Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

URGENTE: Acidente de viação no Patriota envolvendo 4 viaturas mata efectivo da PNA Governador de Luanda faz primeira visita de auscultação Detido cidadão que matou amigo e tentou desfazer-se do corpo queimando-o com plástico Fim de 'Balotelli' - Líder do grupo UTC morto à facada e cortado pénis pelo grupo rival
×

Agente da Polícia portuguesa reformado de forma compulsiva por insultar Marcelo de Sousa

Agente da Polícia portuguesa reformado de forma compulsiva por insultar Marcelo de Sousa


Um agente da PSP (Polícia portuguesa) na Madeira foi aposentado compulsivamente, na sequência do seu apelo à participação num protesto do Movimento Zero (M0), enviado num email onde chamava "traidor" ao Presidente da República.

O também líder sindical usou um endereço de email do Sindicato de Polícia pela Ordem e Liberdade para incentivar a participação dos colegas numa manifestação do M0 no dia 2 de setembro de 2019, aniversário da PSP da Madeira, cujas celebrações contariam com o então ministro da Administração Interna Eduardo Cabrita; com o diretor nacional da PSP, Magina da Silva; e também com o Presidente da República, que afinal não compareceu.

Foi nesse tal email, que o agente, cujo apelido será Silva, chamou traidor a Marcelo Rebelo de Sousa, que no entanto, não quis que fosse aberto qualquer processo criminal e arquivou a queixa-crime.

Agora foi ao atual ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, que coube a decisão final da aposentação compulsiva do agente principal Silva, em causa está a violação "do dever de aprumo".

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados