Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Promotores de prostituição de adolescentes detidos em Luanda Desmantelada rede de tráfico de marfim no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro Detidos efectivos das Forças Especiais que comercializam munições de AKM Polícia começou a "desarmar" empresas de segurança
×

Corrupção enfraquece capacidade de defesa do país

Corrupção enfraquece capacidade de defesa do país


A corrupção atenta contra a disciplina militar, organização e prontidão combativa das tropas e enfraquece a capacidade de defender o país, considerou ontem o chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), general Egídio de Sousa e Santos.

Egídio de Sousa e Santos, que discursava na abertura das jornadas alusivas ao 28º aniversário das FAA, a comemorar-se a nove de Outubro, referiu que a corrupção, quer activa ou passiva, pequena ou grande, lesa os interesses do Estado e enfraquece os pilares da economia nacional, contribuindo no aprofundamento das desigualdades sociais e rompendo com os fundamentos da moral e da ética. O desafio da luta contra corrupção, disse, deve ser uma batalha de todos, desde o almirante ao soldado, onde a prevenção deve constituir um dos importantes instrumentos.

Acrescentou que o sucesso da campanha dependerá da dedicação dos comandantes, chefes e oficiais, a todos os níveis, na implementação dos programas estabelecidos, para que se possa contribuir no resgate dos valores da Pátria, elevando a disciplina, civismo e um comportamento exemplar de cada militar, seja nos quartéis ou na via pública.

O chefe do Estado Maior General referiu que os 28 anos da criação das FAA merecem uma reflexão profunda, com a finalidade de realçar os grandes êxitos obtidos no contexto da sua reedificação, reestruturação e redimensionamento, para responder aos desafios do país, da região e do continente.

Na actual conjuntura, explicou, a maior aposta da instituição deve recair para a educação dos efectivos, que devem continuar a transmitir bons exemplos à sociedade, no reforço de valores nobres como a solidariedade, honestidade, coragem , perdão, convivência na diversidade, entre outros que fazem da instituição militar uma referência.

O chefe do Estado Maior General lembrou que no dia 30 Agosto do corrente ano, as FAA puseram em marcha o programa de reforço dos valores cívicos e éticos militares, visando contribuir no processo de moralização da sociedade, para a defender de todas as práticas fraudulentas que põem em causa o bom nome e a reputação das instituições legalmente instituídas.

Durante o encontro, foi ministrada uma palestra sobre as Forças Armadas Angolanas, orientada pelo general na reserva e ex-comandante da Força Aérea Nacional, Francisco Afonso "Hanga".

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados