Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Cuito: Detido cidadão que matou adolescente e deitou corpo na fossa Gangues tiram o sono aos moradores do Zango III Marginal “abatido” por supostos agentes do SIC na Estalagem Treze pessoas devoradas por Jacarés no Cuando Cubango
×

Empresa ligada a Manuel Vicente vence concurso público internacional para a construção da refinaria do Soyo

Empresa ligada a Manuel Vicente vence concurso público internacional para a construção da refinaria do Soyo


O vice-ministro das Obras Públicas no Governo de José Eduardo dos Santos, José Alberto Puna Zau, que foi também presidente do conselho de administração da Sadissa, empresa ligada a Manuel Vicente, é um dos sócios da Atis Nebest, que integra o consórcio Quantem, vencedor do concurso público internacional para a construção da refinaria do Soyo.

José Alberto Puna Zau, que ocupou os cargos de vice-ministro das Obras Públicas no Governo de José Eduardo dos Santos, e de curador da Fundação com o nome do ex-Presidente angolano (FESA), foi também PCA da Sadissa, que tinha como sócios o ex-vice-Presidente, Manuel Vicente, e o ex-embaixador de Angola em Paris, Miguel da Costa, até Agosto de 2019, altura em que ambos cederam as suas quotas a José Miguel Tchinpolo e Adelino Chimbondo Diló, os outros dois sócios da empresa.

A Atis Nebest apresenta-se no seu site oficial, ainda "em construção", como sendo uma empresa de direito angolano, do ramo petrolífero, "com larga experiência nas áreas de Assistência técnica, inspecção e engenharia, com mais de 10 anos de experiência no mercado e com forte presença internacional por meio de várias parcerias".

Fundada a 28 de Maio de 2007, com um capital social de 200 mil kwanzas, a empresa tem a sua sede na urbanização Nova Vida, de acordo com o seu site oficial, que está online desde Fevereiro de 2020.

Numa consulta aos Diários da República, o Novo Jornal verificou que a sociedade sofreu uma alteração em 2012. O capital social foi divido e representado por quatro quotas, sendo duas quotas iguais, no valor de 52 mil kwanzas cada, pertencentes aos sócios Dionísio Luís de Almeida Viegas e José Alberto Puna Zau, e outras duas quotas, também iguais, no valor nominal de 48 mil kz, das empresas ATIS SAS e Nebest Cot, ambas com sede em França.

O concurso público internacional de investimento privado para a construção de uma refinaria de petróleo com capacidade para processar 100 mil barris de petróleo por dia, no município do Soyo, na província do Zaire, foi lançado em meados de Outubro e, inicialmente, o anúncio do vencedor estava previsto para 04 de Março, mas foi sendo adiado. Na segunda-feira, 15 de Março, o Governo divulgou finalmente os resultados.

C/Novo Jornal

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados