Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Adalberto Costa Júnior eleito presidente da UNITA com mais de 96% dos votos expressos Promotores de prostituição de adolescentes detidos em Luanda Desmantelada rede de tráfico de marfim no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro Detidos efectivos das Forças Especiais que comercializam munições de AKM
×

Major Pedro Lussaty "deixa cair" seis oficiais generais da Casa de Segurança do Presidente da República

Major Pedro Lussaty "deixa cair" seis oficiais generais da Casa de Segurança do Presidente da República


O Presidente da República, João Lourenço, exonerou, nesta segunda-feira, seis oficiais generais, depois de ouvido o Conselho de Segurança Nacional.
A limpeza na Cidade Alta, deve-se pelo facto de ser descorberto uma associação criminosa que funcionava a escassos metros da residência do Chefe de Estado.

Por: Carla Nayara

Na última semana, e como foi noticiado pelo Na Mira, um oficial das Forças Armadas Angolanas (FAA) ao serviço da Presidência da República,  major Pedro Lussaty, foi detido quando tentava sair do país com 10 milhões de dólares e quatro milhões de euros.

O também chefe das Finanças da banda musical da Presidência da República, não justificou a origem do dinheiro.

PR toma medidas

No entanto, ontem, em nota de imprensa da Presidência a que o NA MIRA DO CRIME teve acesso, o Presidente da República exonerou os tenentes-generais Ernesto Guerra Pires e Angelino Domingos Vieira, respectivamente do cargo de consultor do ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República e secretário para o Pessoal e Quadros da Casa de Segurança do Presidente da República.

Os tenentes-generais José Manuel Felipe Fernandes e João Francisco Cristóvão foram exonerados dos cargos de secretário-geral da Casa de Segurança do Presidente da República e de director de Gabinete do ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, respectivamente.

Foram igualmente exonerados o secretário para Logística e Infra-Estruturas da Casa de Segurança do Presidente da República, tenente-general Paulo Maria Bravo da Costa, o assistente Principal da Secretaria para os Assuntos dos Órgãos de Inteligência e Segurança de Estado da Casa de Segurança do Presidente da República, brigadeiro José Barroso Nicolau. De acordo com fonte deste Portal, estes generais estão directamente ligados ao caso major Lussaty.

PGR age em conformidade

A Procuradoria-Geral da República em comunicado enviado ao Na Mira, anunciou, a detenção de oficiais das Forças Armadas Angolanas, afectos à Casa de Segurança do Presidente da República, por suspeita de crimes de peculato, retenção de moeda e associação criminosa.

A PGR esclarece que fez   a apreensão de valores monetários em dinheiro sonante, guardados em caixas e malas, na ordem de milhões de dólares americanos, euros e kwanzas, bem como residências e viaturas.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR), a prática dos factos que estiveram na base da abertura do aludido processo (nº1060/021-C) remonta há muitos anos.

Salienta que o referido processo, em fase de instrução preparatória, segue a sua tramitação para a determinação de todos os bens e valores em causa, dos agentes envolvidos, bem como de outras infracções cometidas e demais circunstâncias relevantes.
 

 

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados