Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

UNITA mantem Congresso para Dezembro e suspende militantes que impugnaram o processo   DIIP desmantela rede de tráfico de seres humanos Mais de 90 quilos de cocaína e crack incinerados pelo SIC Segurança encontrado morto com tiro na cabeça no Cazenga
×

Gestores públicos detidos no Zaire por peculato 

Gestores públicos detidos no Zaire por peculato 


Na sequência do processo-crime n° 401/21, o Serviço de Investigação Criminal (SIC) no Zaire, deteve, na manhã de terça-feira, 29 de Junho, sob mandados de detenção, gestores públicos na província do Zaire.

Trata-se do cidadão Biluka Nsakala Nsenga ex-director da cultura, actual chefe do Gabinete Têcnico do Comité de Gestão Participativa do Centro Histórico de Mbanza Kongo, Eduardo Nosso Massidivinga chefe de Finanças do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desporto, Helena Pambo ex-Secretária do IMAG actual Directora Administrativo do Instituto Politécnico de Administração e Gestão, Madalena Albertina Paulo Paca Chefe de Departamento Administrativo do Gabinete Provincial dos Registos, Kivitidi Disasi Fernandes Sub-director Administrativo da Escola Técnica, Marcelo Luyndula ex-chefe de Departamento  de Orçamento da ex-direcção  das Obras Públicas e Afonso Nsiamaza Proprietário da empresa Nsiawana Comercial, acusados nos crimes de Peculato, Participação Económica em Negócios, Recebimento Indevido de Vantagens, Corrupção Passiva e Activa de funcionários públicos, Associação Criminosa e Tráfico de Influência, por terem desviado Trezentos e vinte milhões, cento e vinte e seis mil, duzentos e dois Kwanzas e oitenta e cinco cêntimos dos cofres do Estado.

De salientar que as buscas têm sequência pois à luz do processo em causa, numa primeira fase, foram emitidos 14 mandados tendo sido executadas até aqui sete e os restantes a qualquer instante pelo facto dos visados residirem algures noutras Provincias, cujas diligências para localização dos mesmos está em curso em coordenação com os SIC-Provinciais.

Referir que os cidadãos ora detidos foram presentes ao Ministério Público que aplicou a medida de coacção pessoal mais gravosa a prisão preventiva e já foram encaminhados para o Estabelecimento Prisional do Nkiende.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados