Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Capturado mentor do assalto ao camião de trigo na Via Expressa Dirigentes da UNITA temem concorrer com ACJ para não serem rotulados como traidores Exclusivo: Sakala e Katchiungo ‘escondem’ a sete chaves cartada final para o Congresso da UNITA Cazenga: Jovem encontrado morto com os dedos cortados e um rasgão com a letra M nas costas
×

Desvios na Angola Telecom: Empresa não paga Segurança Social dos trabalhadores desde 2017

Desvios na Angola Telecom: Empresa não paga Segurança Social dos trabalhadores desde 2017


Um elevado número de empresas públicas em Angola não cumpre com a responsabilidade social dos seus funcionários. Boa parte destas, como é o caso da Angola Telecom, desconta nos ordenados dos trabalhadores e não deposita as contribuições ao Instituto Nacional de Segurança Social.

Por:BelchiorResende

De acordo com trabalhadores que falaram sob anonimato ao NA MIRA DO CRIME, a empresa diz que está a resolver o problema, mas no entanto, há trabalhadores que já morreram e que não chegaram a reforma, com isso, os progenitores destes funcionários ficam impedidos de receber os subsídios do INSS, porque a empresa, depois do falecimento do trabalhador, deve entrar com um documento junto da Segurança Social, para atestar os pagamentos. 

"Mas como o nosso dinheiro é desviado, há famílias que tiveram o pai a trabalhar por mais de 10 anos na Angola Telecom, e não recebem nem um tostão, porque a empresa não cumpre o seu dever. Por outra, há trabalhadores que já deveriam estar na reforma, mas não estão por causa da actualização deste importante serviço", denunciaram.

O Executivo deve criar formas para pressionar as empresas incumpridoras, isto é muito grave, estes senhores devem ir para cadeia, porque lesam a vida de muitas famílias”, disse um dos trabalhadores.

“É justo que depois de 10 ou 15 anos de trabalho prestado, com os descontos processados, haja retribuição. É este dinheiro que vai ajudar o trabalhador a sobreviver, as coisas em Angola não podem ser tratadas sempre de animo leve, os gestores públicos caloteiros devem ser responsabilizados”.

Trabalhadores reunidos em assembleia geral

O NA MIRA sabe que na última sexta-feira, 08, os  trabalhadores da Angola Telecom, estiveram reunidos em assembleia geral para debater, primeiro, pagamento da Segurança Social, reajustamento de salário, plano de saúde, acesso a residências nas centralidades e os atrasos no pagamento dos salários.

Durante a reunião, que não contou com a representação do conselho de administração, os trabalhadores da AT mostraram-se indignados com a Comissão Sindical, que acusam de estar a trabalhar em conluio com as chefias da empresa, uma vez que, alegam, a empresa tem condições financeiras para suprir as necessidades sociais dos funcionários.

Em sua defesa, a comissão sindical disse aos presentes que não tem acesso aos documentos que demonstram a situação financeira da empresa, motivo pelo qual não têm como provar se a empresa é ou não sustentável.

A falta das contribuições por parte da entidade junto ao INSS, lesa directamente os trabalhadores e o Estado, uma vez que é com essas e outras contribuições que o Executivo faz face aos gastos públicos.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados