Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

UNITA mantem Congresso para Dezembro e suspende militantes que impugnaram o processo   DIIP desmantela rede de tráfico de seres humanos Mais de 90 quilos de cocaína e crack incinerados pelo SIC Segurança encontrado morto com tiro na cabeça no Cazenga
×

Conheça as esquadras de Polícia que 'sobrevivem' com mixas dos kupapatas

Conheça as esquadras de Polícia que 'sobrevivem' com mixas dos kupapatas


A questão do áudio que viralizou nas redes sociais, em que o comandante da esquadra do Hojy-ya-Henda, Inspector-chefe Luís Pedro, explica a origem do dinheiro que obtém para comprar saldo para o seu telefone e supostamente reparar o portão da referida unidade, não é nova e há muito tem sido denunciado pelo NA MIRA DO CRIME.

Por: Belchior Resende

Com uma inspecção praticamente cúmplice, esta prática de extorsão do polícia contra o cidadão, principalmente contra os mototaxistas, não é segredo e está à vista de todos.

Comandantes municipais, distritais, efectivos do SIC e do DIIP estão todos misturados nesta salada com alguns poucos a saírem pela ‘tangente’, por respeitarem, de facto, a farda que usam. Os comandantes usam efectivos para controlarem Bancos Comerciais e no final do mês recebem benefícios. Colocam efectivos a controlarem superfícies comerciais para receberem dinheiro, colocam polícias junto de casinos e outras casas de diversão e recebem em troca ajuda.

Assim é principalmente naqueles municípios que têm grandes mercados informais e armazéns.

No Cazenga, de facto, a esquadra mais problemática sempre foi a do Hojy-Ya-Henda por causa dos armazéns. Muita ‘boa’ gente tira daí proveito. E o facto de ter um parque de estacionamento, facilita a vida do comandante que volta e meia enche o parque de motorizadas. Às vezes, mesmo o mototaxi estando devidamente documentado, é obrigado a desembolsar 5 a 10 mil kwanzas para reaver o seu meio. Noutras ocasiões, perde a moto, porque os agentes mentem que levaram ao parque do Km 30, sem no entanto fornecerem qualquer documento ao proprietário que certifica a apreensão da mesma.

Ainda no Cazenga, a 15º esquadra, na Sonefe, que também tem um parque, tem sido uma das esquadras onde prendem muitas motorizadas, e várias são as reclamações dos ‘kupapatas’.

Uma outra, que agora já tem menos esta prática corrupta, é a 12º, da Madeira. Estas colocam o município do Cazenga como um dos mais corruptos ao nível operacional.  

Quem é afinal o jovem que gravou o áudio do seu superior e expos o esquema?

Já é do conhecimento público que estão  suspensos o comandante da esquadra do Hojy-ya-Henda e o adjunto que gravou o áudio, um tal de Paixão.

O jovem Paixão é um suposto familiar do director provincial dos Recursos Humanos da Polícia em Luanda, que recentemente saiu de 2º Sargento para Inspector, mas deveria ter passado primeiro para subinspector.

Esta jogada, nos corredores do Comando do Cazenga, diz-se que foi feita para aproximar o jovem a patente de Comando de Esquadra, que é a de Inspector-chefe.

Motos paradas tiram o pão as chefias

Boa parte das motos que são usadas para patrulhamento, em quase todas os Comandos de Luanda, são usadas principalmente para prender as motos dos mototaxistas, e daí tirar proventos que servem para ‘alimentar’ as chefias e os operativos.

Prender bandidos que é bom, não é prática dos ´pin e puk’, salvo raríssimas excepções.

No Comando do Cazenga, boa parte das motos estão paradas, o que retira benefícios aos oficiais. Recentemente, a nossa equipa de reportagem esteve algumas horas no Comando Municipal do Cazenga, e flagramos, várias vezes, agentes da Brigada Moto que fingiam prender os mototaxistas, levavam por detrás do comando onde há uma senhora que vende bebida e comida e aí exigiam valores dos jovens e depois mandavam-nos embora.

Esquadras com agentes mais corruptos

No município de Viana, a esquadra da Vila Sede é apontada como uma das mais corruptas, o NA MIRA DO CRIME várias vezes denunciou aqui actos de corrupção praticados por agentes daquela unidade. Recentemente, menos de um mês, trouxemos o caso de um cidadão que denunciava o comandante de uma esquadra do Zango, que o obrigava a papar propinas em troca de segurança.

De lá para cá, neste último caso, fomos contactados por uma alta patente do município para resolução do caso, no entanto, a verdade é que o cidadão foi chamado duas vezes na mesma esquadra, ficou várias horas à espera e não foi atendido.

No município de Luanda, a esquadra do “Pau da Cobra” e a esquadra da “Terra Nova” são tidas como as mais viciadas. Peritas em prender motos de jovens que se sacrificam para tirar algum rendimento

Sabendo da agilidade do Comandante Provincial, Comissário-chefe Carlos Cerqueira, o que se espera é uma inspecção mais activa e visitas surpresas da alta patente aos comandos de Luanda.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados