Bilionário Major Lussati condenado a 14 anos de prisão maior e obrigado a indemnizar o Estado em m - Na Mira do Crime
Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Novo aeroporto tem capacidade para movimentar 15 milhões de passageiros por ano LIMA realiza segunda reunião ordinária com olhos postos no empoderamento da mulher NOTA NEGATIVA: Péssimo trabalho do GCI-MININT condiciona trabalho da Imprensa Cidadão nigeriano detido pelas forças policiais de Belas com mais de cem placas electrónicas furtadas  
×

Bilionário Major Lussati condenado a 14 anos de prisão maior e obrigado a indemnizar o Estado em mais de 1 bilião de kwanzas

Bilionário Major Lussati condenado a 14 anos de prisão maior e obrigado a indemnizar o Estado em mais de 1 bilião de kwanzas


O 'Caso Lussaty', que teve como principal figura o Major Pedro Lussati, principal arguido de um esquema fraudulento envolvendo militares da Casa de Segurança do Presidente da República de Angola, bancários e agentes desportivos, teve o término às 22 horas desta quinta-feira, no Centro de Conferências de Talatana, com 30 condenações e 3 absolvições.

Por: Matias Miguel           

Pedro Lussati foi condenado a 14 anos de prisão maior e 100 dias de multas e recolhido para às celas, onde vai acompanhado por Jacinto Ngombe (11 anos); Hildefonso Armando Gama Ferrais (10 anos); José Tchiani (11 anos); Henriques Alfredo (3 anos); Francisco Jorge Leite Ventura (3 anos); Hermes Francisco Tchaunda (3 anos); Paulo Jorge Armando (6 anos); Cândido Pereira (3 anos); Anibal Pires Antunes (9 anos); Gomes Tchiti Gerónimo Livongue (8 anos); Domingos António (10 anos) e Joaquim José Amado, com 07 anos de prisão.

Foram ainda condenados, Evaristo Inocêncio Cambambe (9 anos); António João Martins Quibiangue (5 anos); Maria Elisabeth de Sousa Arcénio (3 anos e 90 dias de multa); Domingos Manuel Miguel (90 dias de multa); Lourenço Felisberto Pascual (5 anos); Jorge Isaac Pessela (3 anos); João Pedro André Muhongo (5 anos); Manuel Evaristo Pacheco (5 anos), Almeida Adão (7 anos); Manuel Correia (3 anos); Atanásio Lucas José (8 anos); Nelito Domingos (5 anos); Jaime Baptista (6 anos); João Cassinda José Gastão (5 anos); Abreu Jamba Lubongo (6 anos); Horácio Lúcio Sequinda (5 anos); Rodrigues Cavemba (5 anos); Tau Miguel (7 anos); Domingos Paulo Cassuata (6 anos); Fernando Abel (7 anos); Inácio Sangueve (7 anos); Geraldo Ludjanga Pedro (4 anos); Graciano Favale (3 anos); Mbinbi Domingas Chaves Gravata, Sandra Cativa, Lecticia Cândido M.Santa Rodrigues Coelho, Geremias Calandula Chitunda, Bernardo João Baptista, Maurício Eduardo Cangombe, José Francisco Macungo e Pedro Tchipunga Cangombe ( todos com 3 anos de prisão), Paulino Catembe e Veloso Faustino Eduardo (6 anos); vão também todos os reús pagar 200 mil Kwanzas de taxa de justiça.

Todos os réus vão pagar ao Estado a quantia de mil milhões e 200 e 86 milhões, 267 mil 885 e dólares americanos e 87 cêntimos, a títulos de danos patrimoniais, acrescidos de juros a taxa legal e cinquenta milhões de Kwanzas a títulos de danos não patrimoniais. Entretanto, por falta de provas, foram mandados à liberdade os có-reus, Fernando Moises Dumbo, Manuel Correia e Francisco Ventura.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados