Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Adalberto Costa Júnior eleito presidente da UNITA com mais de 96% dos votos expressos Promotores de prostituição de adolescentes detidos em Luanda Desmantelada rede de tráfico de marfim no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro Detidos efectivos das Forças Especiais que comercializam munições de AKM
×

Liberty Chiyaka na corrida para a liderança da UNITA

Liberty Chiyaka na corrida para a liderança da UNITA


Liberty Chiyaka, deputado e actual secretário provincial da UNITA no Huambo, anunciou publicamente a intenção de concorrer à liderança do partido, confirmou ontem, ao Jornal de Angola, fonte da maior força política da oposição no país.

Chiyaka junta-se, assim, ao presidente do grupo parlamentar da UNITA, Adalberto Costa Júnior, ao primeiro vice-presidente da bancada, Estêvão José Pedro Kachiungo, ao general na reserva e antigo secretário-geral do partido, Abílio Kamalata Numa, e ao secretário para as relações internacionais, Alcides Sakala Simões, que já haviam manifestado, publicamente, a intenção de suceder a Isaías Samakuva.

De 44 anos, Liberty Marlin Dirceu Samuel Chiyaka nasceu no Baiulundo, província do Huambo, a 14 de Janeiro de 1975. Licenciado em Gestão de Recursos Humanos e docente universitário, Liberty Chiyaka já foi secretário-geral da JURA (organização juvenil do partido), entre 2005 e 2010, e é, actualmente, membro do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA.

Nas eleições gerais de 2012 e 2017, foi eleito deputado pelo círculo do Huambo, província onde ocupa, actualmente, o cargo de secretário provincial. Na Assembleia Nacional integra a 4ª Comissão, que trata de questões da Administração do Estado e Poder Local. />Chiyaka tem como referências políticas o fundador da UNITA, Jonas Savimbi, Nelson Mandela, Abraham Linconl e Kwame Nkrumah.

O político tem agora seis dias para concluir a recolha de assinaturas de apoio e formalizar a intenção de concorrer à liderança da UNITA. Além de Chiyaka, Adalberto Costa Júnior, José Pedro Kachiungo, Kamalata e Alcides Sakala são ainda tidos como eventuais concorrentes à liderança da UNITA o actual vice-presidente, Raul Danda, o secretário-geral adjunto, Rafael Massanga Savimbi (filho do fundador do partido) e o deputado e general na reserva Lukamba Paulo "Gato", que tal como Kamalata Numa e José Kachiungo já perderam em congressos anteriores contra o presidente cessante, Isaías Samakuva.

O próximo presidente da UNITA é eleito no XIII Congresso Ordinário que se realiza de 13 a 15 de Novembro, em Luanda. O período para a formalização de candidaturas, inicialmente fixado para os dias 16 a 30 do mês passado, foi prorrogado para 7 deste mês de Outubro, por atrasos registados na elaboração dos documentos para a recolha de assinaturas.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados