Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

UNITA mantem Congresso para Dezembro e suspende militantes que impugnaram o processo   DIIP desmantela rede de tráfico de seres humanos Mais de 90 quilos de cocaína e crack incinerados pelo SIC Segurança encontrado morto com tiro na cabeça no Cazenga
×

Pesquisa apresentada pelo Mosaico expõe iniquidade entre género

Pesquisa apresentada pelo Mosaico expõe iniquidade entre género


O Mosaiko (Instituto pela Cidadania) apresentou esta terça-feira, 20, durante a conferência internacional de género e políticas públicas, um relatório sobre políticas públicas inclusivas na perspectiva do género que abrange 15 municípios de cinco províncias, cujo resultado expõe a iniquidade entre género.

Por: Patrícia da Silva

A actividade que decorre até ao dia 23 de Julho do ano em curso, vai contar com vários prelectores nacionais e internacionais que irão partilhar as suas experiencias e a realidade das suas zonas de actuação em relação a igualdade de género das políticas públicas.

Nesse evento, que foi prestigiado com a presença de Jeannette Sepeppen, Embaixadora da União Europeia e da Secretária de Estado do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Elsa Barber, serviu igualmente para mostrar o quão difícil é o acesso das mulheres à justiça, aos recursos e meios de produção, à educação, cuidados de saúde e como, apesar de serem o rosto do trabalho informal, não são reconhecidas, não existe qualquer tipo de protecção social para estas pessoas, cujo trabalho garante o sustento da maior parte das famílias angolanas.

Inquérito com amostra de 15 municípios do País

Com o intuito de avaliar a situação da equidade de género em Angola, esta pesquisa permite ainda estudar e conhecer melhor a realidade social e a igualdade de género nos municípios selecionados, suscitar debate em torno das políticas-chaves e contribuir para fundamentar tomadas de decisões, tanto de instituições do Estado, como de organizações da sociedade civil sobre abordagem da igualdade de género nas políticas públicas, as práticas equitativas de género, assim como, novas políticas e planos de acção mais inclusivos.

Realizada no âmbito do projecto Promoção da Advocacia de Políticas Públicas Inclusivas em Angola, a pesquisa aplicada a 4 mil e 692 agregados familiares, a partir de uma base de amostras estratificada, constituída por 390 conglomerados em 15 municípios foi realizada entre Junho e Novembro de 2020, num trabalho organizado pelo Mosaico | Instituto para a Cidadania em parceria com a Fundação Fé e Cooperação e que contou com o financiamento da União Europeia e pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados