Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Polícia começou hoje a "desarmar" as empresas de segurança Cuito: Detido cidadão que matou adolescente e deitou corpo na fossa Gangues tiram o sono aos moradores do Zango III Marginal “abatido” por supostos agentes do SIC na Estalagem
×

Exilado em Espanha: José Eduardo dos Santos completa hoje 79 anos de idade com silêncio ensurdecedor dos Camaradas

Exilado em Espanha: José Eduardo dos Santos completa hoje 79 anos de idade com silêncio ensurdecedor dos Camaradas


O ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos, completa hoje, sábado, 28, 79 anos de idade. Durante a sua governação, o aniversário era comemorado efusivamente. Mas nos últimos quatro anos, a data é quase esquecida no seio dos camaradas. Dos Santos nasceu a 28 de Agosto de 1942, em Luanda, algures no Sambizanga.

José Eduardo dos Santos é o antigo Presidente da República de Angola, cargo que exerceu desde 21 de setembro de 1979 até 26 de setembro de 2017. Foi Presidente, chefe do Executivo e comandante em chefe das Forças Armadas Angolanas (FAA).

É (era) casado com Ana Paula dos Santos, a quem, segundo meandros da elite, não vê há mais de dois anos.

 Exílio: Foi e nunca mais voltou

O ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos, deixou a capital angolana  na manhã de 16 de Abril de 2019, em voo comercial operado pela companhia portuguesa TAP, com destino a Lisboa, em viagem para o Reino de Espanha, país onde devia efectuar exames médicos de rotina, e nunca mais voltou.

Em nota divulgada na altura pela Casa Civil do Presidente da República considerava surpreendente a decisão de José Eduardo dos Santos se fazer transportar em aeronave comercial estrangeira, em detrimento da própria companhia de bandeira TAAG na sua deslocação à Europa.

De acordo com o documento, a decisão do ex-Presidente da República contrariava diligências protocolares e logísticas desencadeadas pelo Estado angolano, que pôs à disposição uma aeronave compatível com o seu estatuto.

“Tão logo o Executivo soube da intenção, por parte do ex-Presidente da República, de rejeitar a utilização do meio aéreo contratualizado, foram accionados todos os canais de diálogo e persuasão em ordem a prevalecer as normas e os princípios de protocolo atendíveis, sem que, contudo, tais esforços desembocassem numa solução para o impasse, nem mesmo depois de, um dia antes da sua viagem, pelas 17 horas, o Presidente da República, João Lourenço, se ter deslocado e falado com o ex-Presidente na residência deste, ao Miramar”, esclarece a Casa Civil.

Entretanto e respeitando em rigor o normativo que define os direitos e regalias dos antigos Presidentes da República, o Executivo, segundo ainda a nota, assegurou todos os aspectos logísticos e financeiros relacionados com a atenção médica a que se submeterá o ex-Presidente José Eduardo dos Santos em Espanha. “O Executivo lamenta profundamente tal atitude, cujas consequências não são da sua responsabilidade”, conclui a Casa Civil do Presidente da República.

João Lourenço rasgou acordo de compromisso com José Eduardo dos Santos?

O diretor do Programa Africano no instituto de estudos britânico afirmou recentemente que "João Lourenço rasgou o acordo de compromisso com José Eduardo dos Santos".compromisso” negociado com José Eduardo d “O Presidente (João) Lourenço também, mas as nos membros da faangolano.

Aquando do seu primeiro ano de mandato,  Presidente de Angola, multiplicou-se em exonerações nos principais cargos da estrutura de poder no país, desde a principal empresa, a Sonangol, até aos chefes de polícia e também na área judicial.

“A prioridade de João Lourenço foi a reforma económica, como a indústria petrolífera”, disse Vines, acrescentando que “o despedimento de Isabel dos Santos era parte desta estratégia que apontou aos principais pilares da economia angolana: o petróleo, com a Sonangol, a indústria dos diamantes, com a Endiama, e as finanças, com o Banco Nacional de Angola”, cujos líderes foram exonerados.

No geral, vinca Alex Vines, “isto significa que a família dos Santos teria de andar com cuidado e mostrar cada vez mais as suas capacidades tecnocráticas”, apontando ainda que “o erro de Isabel dos Santos foi que tinha pouca experiência na indústria petrolífera e subcontratou [a gestão] a consultores quando ela própria não estava preparada para se focar completamente na Sonangol até chegar aos últimos meses”.

O panorama para a família do antigo Presidente pode até piorar, considerava o analista, agora com alguma razão.

Desde que tomou posse, a 26 de setembro, na sequência das eleições gerais angolanas de 23 de Agosto, João Lourenço procedeu a exonerações de várias administrações de empresas estatais, dos setores de diamantes, minerais, petróleos, comunicação social, banca comercial pública e Banco Nacional de Angola, anteriormente nomeadas por José Eduardo dos Santos.

Os 3 filhos do ex-presidente que perderam poder em Angola

Corean Du, cantor, e Tchizé dos Santos deixaram de controlar o canal 2 da Televisão Pública de Angola, na mesma manhã em que a irmã Isabel dos Santos foi afastada da Sonangol.

Um tempo depois, José Filomeno dos Santos, varão de JES, foi afastado do Fundo Soberano de Angola e condenado pelo crime de burla por defraudação, na forma continuada, a quatro anos de prisão maior e pelo crime de tráfico de influências na forma continuada a dois anos de prisão, num cúmulo jurídico de cinco anos, num caso que envolve o desvio de 500 milhões de dólares do BNA.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados