Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Cuito: Detido cidadão que matou adolescente e deitou corpo na fossa Gangues tiram o sono aos moradores do Zango III Marginal “abatido” por supostos agentes do SIC na Estalagem Treze pessoas devoradas por Jacarés no Cuando Cubango
×

Carisma de Chivukuvuku 'embaraça' arranque da Frente Unida para Alternância

Carisma de Chivukuvuku 'embaraça' arranque da Frente Unida para Alternância


Numa altura em que se ultimam os preparativos para o arranque da Frente Unida para a Alternância, apressam—se ajustes internos, sendo que a forma de lidar com o político Abel Chivukuvuku dominou as discussões da comissão que trabalha para a elaboração do programa e dos estatutos.

Por: Lito Dias

O NA MIRA DO CRIME soube de fonte segura que, nos círculos mais fechados, alguns quadros da UNITA continuam irredutíveis quanto à inclusão do nome do antigo líder da CASA—SE num dos lugares privilegiados da Frente.

Enquanto alguns consideram Chivukuvuku uma peça a ter em conta em todas jogadas políticas da oposição, olhando para as impressões digitais deixadas na coligação por si liderada durante 6 anos, os outros minimizam tal proeza e acusam—no de ter traído e prejudicado a UNITA com a sua saída em 2012.

Estes vão mais longe ao afirmar que Abel teve profundos laços de amizade com o ex—presidente da República, José Eduardo dos Santos, tendo esta amizade sido decisiva no processo de legalização da CASA—CE.

Nos dias que correm,  acrescentam, o político não conseguiu legalizar, junto do Tribunal Constitucional, o seu projecto político, sinal mais evidente de que "faltou um padrinho na cozinha".

Com a divulgação da Direcção da Frente Unida, marcada para o próximo dia 5 do mês em curso, é dada como certa a manutenção do nome Chivukuvuku na segunda posição da lista, permitindo—lhe assim "dar o litro" para redimir—se da impressão dos que ainda pensam que traiu o "projecto de Moangai".

De resto, com ligeiras alterações, Abel vai conviver dentro de um projecto liderado pela UNITA como "filho de casa", acabando assim com o projecto PRA—JA Servir Angola, que nem tem personalidade jurídica.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados