Quintino quer mais dinheiro: APN diz que 80 milhões de kwanzas não chegam para preparar pré-campa - Na Mira do Crime
Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Filho mata a mãe ‘por engano’ no Huambo Lussaty e companhia começam a ser julgados hoje Mais de 40 corpos encontrados num camião abandonado no Texas Beneficiários do BPC Salário descontentes com morosidade denunciam actos de corrupção
×

Quintino quer mais dinheiro: APN diz que 80 milhões de kwanzas não chegam para preparar pré-campanha

Quintino quer mais dinheiro: APN diz que 80 milhões de kwanzas não chegam para preparar pré-campanha


O Governo começou a disponibilizar oitenta milhões de Kwanzas para cada um dos onze partidos políticos actualmente legalizados, para cobrir despesas de período pré-eleitoral. Alguns partidos que nos últimos cinco anos estavam surdo e mudos, como é o caso da APN de Quintino Moreira, constam na lista dos agraciados.  

Por: Belchior Resende

Em entrevista a RNA nesta segunda-feira, 16, Tiago Soares, secretário nacional para Assuntos Parlamentares e Eleitorais da Aliança Patriótica Nacional (APN), disse que o é insuficiente para preparar a pré-campanha do seu partido.

“Para este montante, que é uma verba cabimentada de aproximadamente 80 milhões de kwanzas, não satisfaz para aquilo que é a nossa pretensão, ou a preparação da nossa pré-campanha”, explicou.

De acordo com o político, vão destinar os 80 milhões de kwanzas única e escrupulosamente para a pré-campanha.

“Vamos realizar actividades de massa, dar um suporte naquilo que são as feiras dos consumíveis e gastantes do partido”, disse.

“Vamos pagar algumas sedes que temos a nível dos círculos quer nacional ou provinciais, comunal e distritais bem como pagar rendas que estão em fim de contrato”.  

Filomeno Vieira Lopes, Presidente do Bloco Democrático, disse que a verba disponibilizada está na lei dos partidos políticos e que o seu partido vai alocar a mesma para actividades partidária.

“O montante são para actividades, se chega ou não chega vamos ver”, disse.

Já o secretário executivo nacional para Informação e Marketing da CASA-CE, João Nazaré, os valores anunciados por lei devem ser canalizados para actos de pré-campanha.

“O Executivo respondeu positivamente ao apelo dirigido a si pelas forças política na oposição, e o destino que a CASA-CE poderá dar a estes valores a própria lei nº 10/12 de 22 de Março, estabelece que valores canalizados para efeito da pré-campanha eleitoral”.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados