UNITA nega ter expulsado Tão Savimbi depois de declarar apoio a João Lourenço - Na Mira do Crime
Sábado, 21 de Nov 2020 24ºC Luanda, Angola

Recentes

Novo aeroporto tem capacidade para movimentar 15 milhões de passageiros por ano LIMA realiza segunda reunião ordinária com olhos postos no empoderamento da mulher NOTA NEGATIVA: Péssimo trabalho do GCI-MININT condiciona trabalho da Imprensa Cidadão nigeriano detido pelas forças policiais de Belas com mais de cem placas electrónicas furtadas  
×

UNITA nega ter expulsado Tão Savimbi depois de declarar apoio a João Lourenço

UNITA nega ter expulsado Tão Savimbi depois de declarar apoio a João Lourenço


Tão Kanganjo Savimbi, um dos filhos do líder fundador da UNITA, Jonas Malheiro Savimbi, decidiu apoiar, nas últimas eleições gerais de 24 de Agosto, o candidato do MPLA, João Lourenço, uma atitude que, para já, foi reprovada pela maioria dos militantes. Ainda assim, o partido do Galo Negro fez saber que em nenhum momento decidiu expulsar "o filho do líder".

Por: Lito Dias

Informações sobre a pretensa expulsão do "do compatriota" já pairam nas redes sociais.

No entanto, o Secretariado da Comunicação e Marketing do Partido, em comunicado publicado este sábado, 19, disse tratar-se de uma notícia falsa.

"Com efeito, o Presidente da UNITA Adalberto Costa Júnior não procedeu à expulsão de nenhum membro da UNITA", refere, acrescentando que também a segunda Reunião da Comissão Política não aprovou nenhuma expulsão de membros da UNITA, nem teve na sua agenda de trabalhos a expulsão de quem quer que fosse.

Para o maior partido na oposição, trata-se de uma "brincadeira de mau gosto que só mancha a reputação dos seus autores".

O apoio que assusta

Na verdade, e como este jornal fez referência, o anúncio feito por Kanganjo nas redes sociais apelando o voto a João Lourenço, "assustou" alguns militantes, sobretudo quando surgiram rumores de que outros irmãos e primos fariam o mesmo.

Internamente, alguns franziam a testa não por serem militantes da UNITA, mas sobretudo por serem filhos de quem foram.

Numa altura em que se reclamava a participação na vida política dos filhos mais velhos de Jonas Savimbi, uma saída em bloco para o outro lado da barricada seria desastrosa.

Uma fonte próxima da UNITA confidenciou a este jornal que desde 2019, Tão Kanganjo não participa afincadamente nas actividades político-partidárias, mas é visto, não poucas vezes, de mãos dadas com elementos da bófia externa, o que era considerado bom prenúncio de um grande "namoro".

Mais para cá, o filho de Jonas Savimbi efectuava viagens para o exterior do país, com pessoas alheias à UNITA, tenho culminado com a atribuição de um cargo na embaixada de Angola no Senegal.

Sobretudo depois das exéquias de Savimbi em Lopitanga e do encontro que mantiveram com o Presidente da República, alguns filhos tentaram consolidar a sua simpatia pelas estruturas do Executivo, tendo o filho mais velho, Cheya Savimbi, declinado o cargo que Adalberto Costa Júnior lhe havia confiado.

Actualmente, Apenas Rafael Massanga Savimbi, Ginga Savimbi e Ululi Savimbi continuam de pedra e cal fiéis, de peito aberto, aos ideais defendidos pelo seu pai, morto em 2022.

Você pode partilhar este post!




Artigos Relacionados